A Space Ideias vai inaugurar um espaço para analisar as tantas frases que a gente encontra por aí pela internet. Encontramos grandes frases de efeito sem contexto e até mesmo com nome trocado do dono. Luís Fernando Veríssimo, Cora Coralina e Clarice Lispector que o digam. A gente quer aprofundar o papo, pensar sobre as frases compartilhadas. Claro, que o dia a dia corrido pode não deixar dar atenção a um texto mais longo e as frases rápidas ajudam a ter novas ideias e estímulos naquele dia de cão. Mas vamos lá, tentar extrair algo mais substancial das frases que a gente lê todos os dias.

A da foto, do magnata Ted Turner diz: “O meu filho é, agora, um “empreendedor”. É o que se chama pessoas sem emprego. 

O empreendedorismo, lá em 2007, quando me formei, era algo bem pequeno nas universidades. Lembro ainda que peguei 2 matérias para desenvolver o meu lado empreendedor. E foram duas das aulas mais interessantes que eu já fiz.  O empreendedorismo não é só para abrir empresas, mas pode servir muito bem para quem quer um emprego e quer empreender na empresa que o empregará.

Hoje o termo está bem em destaque, mas algumas pessoas ainda acham bem isso que o Ted Turner disse. Mas só quem empreende sabe que não é fácil não. Você pode ficar anos sem ganhar dinheiro, só investindo. Você pode ter uma cartela pífia de clientes no começo. Sua empresa pode ser de um homem só. Leva tempo para conquistar clientes, confiança e espaço. Quem está ao redor pode pensar que você está sobrevivendo só de bicos, com total instabilidade.

Quem quer ser empreendedor pode esquecer o horário normal de trabalho. Você às vezes tem chegar mais cedo do que todo mundo e sair mais tarde. bem mais tarde. Você tem que aprender a gerenciar pessoas, cuidar do financeiro, pensar na divulgação do seu negócio. Quase ser um profissional canivete suíço, aquele que tem 1001 utilidades. Nem sempre você estará pronto para isso. Pode esquecer aquela foto do empreendedor com a caneca “I`m the boss” em uma sala enorme com os pés na mesa. Você vai trabalhar mais do que quando era empregado.

Mas o empreendedorismo é como um filho. É seu. Seu negócio, sua realização. A flexibilidade de horário existe, mas deve ser bem planejada. A sua equipe, quando bem formada, te enche de orgulho em cada trabalho feito. É bom sentir a dedicação das pessoas, é bom sentir que todo mundo se sente à vontade e em casa na sua empresa. É bom ver como você saiu do home office para o escritório, decorar o escritório, receber clientes, fechar contratos.

Pensando bem, um empreendedor é alguém sem emprego mesmo, porque emprego é algo chato, massante, cansativo. Empreender é desafiador, é ter sempre novas ideias, procurar novos caminhos, pensar diferente.

É, talvez Ted Turner esteja certo.